8.7.12

Veja Escalada


Não é um apelo à observação de desportos de montanha , é peixe salgado e seco .
A veja é talvez o peixe mais abundante aqui , já foi em muito mais sítios mas com a pesca industrial , a falta de fiscalização e o mal estar dos Oceanos em geral quase acabou na Madeira e já é rara noutras ilhas aqui do Arquipélago. Durante séculos a veja foi tão comum na dieta dos Florentinos como o pão , e antes da invenção da refrigeração aquela que não era consumida logo era escalada , ou seja , salgada e seca , conservando-se assim quase indefinidamente , mais ou menos como o bacalhau. Como refere a wikipedia, “ir às vejas” era uma actividade com uma importância maior do que simplesmente ir pescar .
Conversa puxa conversa , iniciei um novo empreendimento : a produção de veja escalada para vender aos emigrantes neste Verão , emigrantes que têm uma nostalgia fortíssima por coisas que os lembram da infância e dinheiro para alimentar e saciar essa nostalgia quando cá vêm de férias.
Sou amigo de uma rapaziada que faz caça submarina , outro amigo tem a Ciência em tudo o que toca a comida e ainda por cima tem uma máquina de embalar em vácuo , pelo que fizemos uma sociedade e temos já 20kg de veja a secar , hoje devem chegar mais 20kgs frescos  e depois da Festa do Emigrante no próximo fim de semana , o ponto alto do Verão , logo se vê se o negócio tem pernas para andar ou não . 
Escusado será dizer que não faço tenção de saber a opinião do Estado sobre a produção e venda de veja escalada , dispenso que me afoguem em licenças , autorizações , projectos , inspecções , taxas e custos ,  aprendi muito neste último ano sobre a dedicação , encorajamento e apoio do Estado às actividades económicas . Este empreendimento é artesanal , e não espero que cresça, primeiro porque não quero contribuir para que as vejas desapareçam , para que apesar das catástrofes que assolam os mares todos do Mundo os Florentinos possam continuar a ir às vejas por muitos anos , e porque se cresce acaba por inevitavelmente topar com as Leis e Regulamentos . Por mais que me falem entusiasticamente das potencialidades e da procura da veja salgada, seca e embalada em vácuo para exportar para a Nova Inglaterra , não vai passar disto , compro umas dúzias de peixes por aí , passo umas horas a salgar e secar , acompanha-se o peixe a curar , embala-se e guarda-se para vender caro , pouco e raramente .
Aprecio muito fazer e ver fazer coisas milenares , como velejar , fazer cerveja ou salgar peixe , de certas maneira liga-me directamente à História , é como assegurar uma continuidade de coisas simples e fundamentais , e se puder ganhar a vida com isso , melhor.

Sem comentários: