20.8.12

Passou o furacão

Sobre a aproximação do Furacão Gordon , o jornalista da RDP perguntou ontem ao chefe da Protecção civil : “Em termos de vento , é esperado um vento muito forte?” . Brilhante. 
Quem acompanha este blog e conhecia o antigo sabe que os furacões me interessam e preocupam mais que o wikileaks , e que são mais importantes para o Mundo. Quem navega em alto mar no Atlântico de Junho a Outubro está sempre de olho, e a dar graças que o Grande Satã opere a NOAA , instituto imperialista que recolhe , analisa e dissemina gratuitamente e globalmente a informação mais avançada de que a Humanidade dispõe sobre tempestades tropicais e furacões.
 Aqui há 30 anos S.Miguel estaria placidamente a dormir e às 3 da manhã aparecia-lhe o Gordon sob a forma de ventos de 140kms/h e vagas de 16 metros. Hoje já o víamos a vir há 5 dias , estava tudo de sobreaviso , os especialistas ocuparam-se de tornar pessoas e bens seguros e responder aos estragos inevitáveis. Há seguros, há a rádio e televisão para (espero bem, não sei , a avaliar pela pertinência da pergunta desse jornalista fiquei preocupado) alertar e dizer às pessoas para se abrigarem e precaverem . Dizer às pessoas que não é o vento que as pode matar , é o contentor do lixo que vem pelo ar a 80kms/h , e não é a chuva que os afoga mas uma enxurrada que os manda para o fundo de uma ribeira em dez segundos ou uma vaga que os leva para só aparecerem no Natal, e com muito mau aspecto.
Nesta ilha os sinos já tocaram sozinhos , muito telhados mais velhos têm pedras para as telhas não voarem no Inverno , e já vi eu com estes dois que algum bicho há-de comer um bloco de betão de 16 toneladas levantado sobre um muro de cortina de uns 6 metros de altura e 4 de largo e depositado pelo mar no cais do outro lado . Deste safámo-nos aqui no cantinho Ocidental , mas o que é certo é que em 12 anos de navegação não me lembro de um furacão chegar aos Açores. No Inverno há frequentemente tempestades com ventos de força 11 e 12 , que na Escala Beaufort já são intensidade de furacão , mas apanhar com a coisa toda , não me lembro. É certo que o Clima está a mudar e parece que a probabilidade de tempo extremo aumenta , não é uma ideia agradável.
Tudo indica que para o mês que vêm por esta altura vou estar a navegar entre o Mediterrâneo e os Estados Unidos , parando naturalmente nos Açores, e numa rota que nesta altura está a ser varrida pelo Gordon. Esta é uma das partes das quais não tinha saudades nenhumas.


Sem comentários: