6.8.12

Saúde nos Açores

A capa do DN de hoje traz lá escarrapachado "Açores com dívida na Saúde de 600 a mil milhões"
A primeira  coisa que me ocorre é perguntar porque é que não se sabe se são 600 ou mil. 400 milhões de euros não é coisa pouca , e o mínimo que se exige a uma pessoa ou entidade endividada é que saiba quanto deve, a menos que sejamos o Estado , nesse caso interessa pouco.

É pacífico que os Açores precisavam de investimento e despesa maior com a Saúde do que o resto do país , não só por razões  geográficas como para compensar os séculos de negligência da parte do Estado Central.Do que eu duvido muito é da maneira como  esta compensação foi feita , já para não falar do pessoal que manda nisto.
 Exemplo: existem hospitais , centros de saúde e uma Secretaria Regional de Saúde , logo abaixo do Ministério. Isto , de um ponto de vista Socialista , era manifestamente insuficiente para melhorar a saúde dos Açorianos , pelo que a solução encontrada não foi dar mais competências e meios a estas entidades, foi  criar uma nova Empresa Pública , coisa que garante sempre pelo menos mais despesa e mais empregos para a rapaziada , e apareceu assim a Saudaçor  a "gestora de equipamentos e recursos humanos da saúde". Eu pensava que para isso é que existia a Secretaria Regional da Saúde , mas já não tenho bem a certeza.No site do governo lê-se que as atribuições da Secretaria são    (...) o alargamento da rede de infra-estruturas, prevendo melhores condições a quem trabalha e a quem utiliza os serviços de saúde. Mas também com a gestão dos recursos humanos (...). Ou  não estou a ler bem ,  ou a Saudaçor faz  o mesmo que a Secretaria Regional , ou este pessoal vive a gozar connosco.

Outro exemplo , no outro dia um amigo precisava de ir retirar uns ferros que tem num braço , e isso tinha que ser feito no Continente . Chegou lá , com o bilhete pago pela Secretaria da Saúde , para saber que não tinha consulta  marcada , pelo que deslocação a Lisboa foi para marcar uma consulta. O contribuinte pagou a viagem e o meu amigo arcou com o resto das despesas , podia ter sido feito com um simples telefonema mas devido a incompetência e desorganização , foi assim. Os médicos podem mandar um paciente daqui para o Faial ou para a Terceira com uma simples assinatura , e muitas vezes fazem-no por comodidade e segurança, multiplicando imenso o custo de assistir os doentes. Para este problema a Saudaçor não trouxe solução de espécie nenhuma , apenas o agravou concentrando os equipamentos nas ilhas maiores, e a Secretaria Regional deve achar que , como a SATA é do Estado , a melhor política é andar a meter as pessoas em aviões para trás e para a frente , mesmo que sejam pessoas idosas e pobres que sofrem com o processo todo . Em breve a SATA vai aparecer a dizer que o Governo lhe deve não sei quantos milhões pelo transporte dos doentes. 

O Presidente César vai dizendo que o orçamento da Região está controlado , mas eu só acredito nisso quando me souberem dizer se determinada dívida afinal é 600 mil ou mil milhões. E depois , sendo isto uma região ultra periférica , as centenas de milhões  que escorreram da Europa para aqui na última década são de fazer os olhos saltar das órbitas , assim é fácil governar , é ir inventando  empresas públicas , distribuindo empregos com fartura e fazendo obras sobre obras . Acontece que a conta chega sempre, quer-me parecer que vai chegar se e quando o PSD ganhar as eleições regionais. Parece que já estou a ver as primeiras páginas com  títulos de "buraco colossal" e a ouvir o PSD justificar tudo com a incompetência dos antecessores.


1 comentário:

Anónimo disse...

E assim se vai repetindo a História da gestão da coisa pública...

Abraço,
Gonçalo