8.12.12

Caros Pilotos da Sata


Mais uma vez pude ver ao vivo e a cores uma demonstração da vossa perícia numa aterragem aqui na ilha , e mais uma vez aplaudi. Como sabem melhor do que eu o nosso aeroporto é muito exposto e o nosso tempo é caprichoso e forte , muitas vezes a coisa parece vai , não vai . Há quem se lembre de quando em vez de haver máquinas de raio x e seguranças havia o prior a benzer os passageiros à entrada do avião.
Se “a Sata não vem” é sinal que o tempo está mesmo muito mau , e sem a Sata estas ilhas viviam nos princípios do século passado.
Como vocês sabem bem , o correio importante vem pela Sata , os doentes vão a consultas e cirurgias com a Sata , os turistas vão e vêm com a Sata , as famílias reúnem-se ou separam-se , os estudantes vão e vêm , e todos os dias menos no de Natal a Sata liga esta ilha ao resto do mundo. Apesar de no fim dos voos nos dizerem “obrigado por escolher a Sata” , a escolha é  entre sair e não sair da ilha , os milhares de pessoas que vivem aqui e no resto das ilhas pequenas dependem em grande medida da Sata e do vosso trabalho.

Vocês têm uma profissão daquelas que fazem sonhar as criancinhas , uma profissão com pinta e categoria . No curso do vosso trabalho dão-vos para a mão maquinaria avançada e cara e depois não têm que fazer as partes chatas da manutenção. Vocês têm oportunidade de aperfeiçoar e practicar as vossas perícias ao máximo num trabalho excitante e fascinante , e têm a possibilidade de o fazer em qualquer parte do mundo . E vêem boa parte desse mundo no decurso do vosso trabalho.
Vocês têm o reconhecimento e o aplauso (muitas vezes literal ) das pessoas que estão radiantes e gratas porque vocês conseguiram pousar , ou fazer levantar , a máquina em segurança no meio de condições difíceis. Vocês nunca têm que aturar directamente os passageiros chatos ou descontentes. Vocês têm as hospedeiras que podem ser vossas amigas com mais facilidade, e além disso têm a farda e a pinta da profissão para vos ajudar ainda mais nesse campo, para os que precisam de ajuda.
Arrisco dizer que vocês ganham mais do que 2000€ por mês e poucos pilotos vivem em T0s em arrabaldes feios ou conduzem fiats Unos de 96.
Se compararem a vossa situação profissional com a do “português médio” vão reparar que vocês estão mais para o topo do que para a base , e ainda bem porque foi para isso que estudaram e trabalharam. Ninguém diz de um piloto “ ele tá lá porque é do PS” ou “ o gajo é piloto mas não percebe nada daquilo” .
Ou seja : vocês têm um trabalho cheio de categoria , altamente qualificado , fundamental para a população , reconhecido por todos , bem pago e com perspectivas de carreira iguais à ambições de cada um. Vocês não estão assim tão mal na vida ou tão oprimidos pela austeridade que nos aperta.
Por isso faço-vos um apelo: não façam greve este Natal , porque ainda mais do que nas outras alturas do ano os planos , a felicidade , a segurança , em muitos casos a vida de centenas de Açorianos ( e outros residentes das ilhas...) está nas vossas mãos e nós confiamos e contamos com a Sata , os que voam e os que ficam.
Se tiver mesmo que ser , se concluírem em conjunto que as vossas condições de trabalho são tais que não existe outra solução senão parar de trabalhar e deixar os passageiros em terra , peço que seja o piloto em greve a vir explicar aos passageiros na sala de embarque as razões pelas quais não há voo , em vez de um anúnico anónimo pelo altifalante.

Com os melhores cumprimentos e votos de Boas Festas

2 comentários:

Rui Silva disse...

Boa, nesta altura do campeonato devia de prevalecer um espirito mais....conciliador, ainda por cima os que mais refilam, são os que melhor estão.

p.s. A altura do campeonato refere-se á situação do pais.

Jorge Ventura disse...

Pois , é outro problema que eu tenho com as greves , é que em geral nunca são os desgraçados que ganham 450€ para partir as costas 8 horas por dia que fazem greve , é o pessoal que vistas bem as coisas está bastante bem na vida...