18.6.13

Ir e vir , take 2

Na segunda feira à tarde , depois de reparada a bomba hidráulica , voltámos a sair para ensaios de mar , só a tripulação e os técnicos ( essa foto aí)  e estava tudo impecável com o piloto automático e o resto dos sistemas . Voltámos à marina , passada uma hora os proprietários chegaram e zarpámos logo , nem tive tempo de avisar para casa que estava de saída . Pôr do sol , o ventinho dominante de leste , rumo às Bahamas e ao princípio da noite estava satisfeito da vida porque os donos estavam no convés de vante  , do tamanho de uma esplanada pequena , com música em altos berros , uma garrafa de Johnny Walker preto e  grandes sorrisos , finalmente a caminho . Durou mais uma hora e a bomba hidráulica queimou outra vez , para frustração geral. Tínhamos feito umas 20 milhas , voltei para trás porque tinha proposto ao patrão continuar , governar à mão até à Jamaica ou pelo menos uma das Bahamas maiores mas ele , à beira da fúria com os vendedores do barco , disse que voltávamos. Fiz uns telefonemas que deixaram muita gente preocupadíssima , da Florida à Africa do Sul onde o barco foi construído,  entrei em Port Everglades eram quase três da manhã , voltei à marina , dormi 4 horas e esta manhã cedo já estavam a desmontar a bomba , para em vez de a tentar reparar a substituírem por uma maior. Eu tinha estranhado terem optado por reparar a outra em vez de a substituírem logo , mas alguém decidiu assim , mais uma vez acabando por gastar 3 mil ao tentar poupar mil.

Agora temos a promessa de que a bomba nova será instalada até às duas da tarde e podemos sair para novo ensaio de mar , mas desta vez eu disse que vamos sem técnicos porque se estiver tudo bem não há que voltar atrás  para tornar a partir , e se estiver tudo mal , é seguir à mão até ao Panama , obrigando o estaleiro a desenhar um sistema totalmente novo e a voar para lá pessoal para o instalar , porque tanto eu como o patrão concordamos que regressar uma terceira vez ao porto era condenar a viagem. Agora só estimo que a bomba não volte a falhar , porque tenho uma tripulação de 3 mas mesmo assim passar 6 horas por dia ao leme de uma coisa destas , ao contrário do que possa parecer , não tem piada absolutamente nenhuma , a menos que seja com muitíssimo vento e velocidade , e isto nesta altura também não é desejável, sobretudo porque os moços ainda  têm que aprender e habituar-se ao leme de uma coisa destas.

Partimos então outra vez daqui por 4 horas , a ver se é desta...




Sem comentários: